Evento

Era Uma Vez Um Homem


ESTREIA NACIONAL

SINOPSE

Este é um futuro imaginado, onde imaginamos outros futuros. O futuro onde vivemos, o imaginado, nunca coincide com o futuro que imaginámos. Talvez porque, o imprevisto da tecnologia age como sujeito inconsciente da história dando forma ao mundo e ao humano, tornando-se no principal instrumento que desenha o futuro.

A desumanização é real, é o nosso homem contemporâneo, o efeito onde todos os traços humanos foram apagados do ser, da própria sensibilidade inerente ao humano.

Olhamos e vemos uma pessoa desocupada, um sinal do mundo que a rodeia.

Um homem que espera pelo seu mundo.

Um mundo que espera pelo seu homem.

Este mundo arrumado é o palco para o espetáculo, onde a liberdade existe quando todos os nossos actos concordam com todos os nossos pensamentos.

Todas as dúvidas e incertezas, contra o mundo, contra eles, contra nós, contra ti, e contra mim.

É assim que tudo começa.

E é assim, que tudo acaba.


FICHA ARTÍSTICA